Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 27 de junho de 2016

"UNIDOS" DA PARNAÍBA

                     Dr. Hélio e Zé Hamilton: afastados da disputa?!!!
As últimas informações dão conta de que estão derretendo as pré-candidaturas a prefeito  de Parnaíba dos deputados Zé Hamilton e Dr. Hélio Oliveira. Os motivos são simples: O Zé não quer mais saber do trabalho que dá administrar a cidade. Está numa boa, no “emprego” que pediu a Deus, como deputado, onde não é obrigado a trabalhar todos os dias. Tem tempo para cuidar de suas vaquinhas em sua rica fazenda. 
O outro, Dr. Hélio, sabe quão difícil seria uma candidatura sem o apoio de outros partidos. E daí estaria apostando também na possibilidade de eleição do irmão Bosco Oliveira, candidato a vice-prefeito em Canto do Buriti, sua terra natal. Como o governador Wellington Dias tem interesse que seja o prefeito Florentino Neto o candidato do governo, os dois abrem mão em favor do governador, que lhes fica devendo este favor.

Nova divisão do território vai criar mais bairros em Parnaíba

O município de Parnaíba vai dispor de mais bairros após uma reconfiguração que vai acontecer na cidade. Conjuntos muito populosos como Joaz Souza, Raul Bacelar e Dom Rufino serão transformados em bairros. Da mesma forma será com as comunidades Portinho e Lagoa Prata. Ainda serão criados novos como o Santa Teresinha que vai reduzir o território do Bairro São Vicente, bem como o Simplício Dias próximo ao Bairro Planalto.
Parnaíba vai contar com 46 bairros. A reconfiguração começou a ser apresentada aos técnicos dos correios, da Agespisa e Eletrobras. Na manhã deste sábado (25/06) o prefeito de Parnaíba Florentino Neto se reuniu com os secretários David Soares e Antônio Cardoso e o João Batista Rêgo, técnico de Operações dos Correios, para tratar das linhas fronteiriças da nova configuração de bairros de Parnaíba através de divisões territoriais.(Portalcostanorte)

NO PALÁCIO DO PLANALTO, SÓ O PRESIDENTE TEMER É NOVIDADE

NO PLANALTO, EX-AUXILIARES DE DILMA PERMANECEM NOS CARGOS
Assessores do governo do PT continuam se dando bem no governo Michel Temer: alguns continuam agarrados aos cargos originais, mas outros foram promovidos. Aliados de Temer até elaboraram uma lista de assessores com ligações ao PT, mas pouco adiantou; mesmo sabendo que há antigos assistentes do governo Dilma trabalhando inclusive ao lado do gabinete de Michel Temer, no 3º andar do Planalto.
Rafaello Abritta deixou a AGU do governo Dilma para assumir a secretaria-executiva adjunta da Casa Civil do ministro Eliseu Padilha.
Ex-secretário de Assuntos Extrajudiciais da Advocacia Geral da União, Rafaello Abritta foi destacada “fonte técnica” contra o impeachment.
Assessor da Casa Civil de Dilma, Bruno Moretti depôs na comissão do impeachment a convite dos dilmistas. Continua no mesmíssimo cargo.
A mulher de assessor próximo a Lula, que trabalhou anos no gabinete do petista, hoje trabalha ao lado de Temer, mesmo sem nomeação.(Diário do Poder)

Para além de pagar a premiação dos grupos culturais: uma utopia?

Por:Fernando Gomes(*)
O calendário cultural parnaibano inclui entre seus principais eventos, o carnaval (desfile de escolas de samba e blocos) e as festas juninas (Arraial São João da Parnaíba). Em ambos, a Prefeitura Municipal estimula e patrocina uma competição entre os diversos grupos culturais da cidade que se inscrevem para concorrer a uma atraente premiação em dinheiro. Esse estímulo à busca dos prêmios provoca uma maior participação e mais investimento, tornando os eventos mais encantadores.
Enquanto política pública, a iniciativa da prefeitura ganha importância porque transcende à simples culminância das festividades. Os grupos culturais que se envolvem no calendário fazem um trabalho social que nem mesmo a prefeitura tem a dimensão, ou pelo menos não se tem notícia de que haja uma valorização neste aspecto ao ponto de acompanhar os ganhos sociais que chegam aos jovens envolvidos na atividade cultural. Em um mundo onde a falta de oportunidade e apoio à juventude, a arte e a cultura, ganham um papel preponderante na inclusão social, sendo instrumento de mudança de atitudes e comportamentos que podem elevar a qualidade de vida das pessoas. Será que a administração municipal tem a clareza de que mergulhar na reflexão das ações ligadas à área cultural e artística podem contribuir para a inclusão das pessoas que vivem praticamente à margem da sociedade?  Cabe também indagar: que ser tipo de diálogo é travado entre o poder público e os grupos culturais da cidade?
As premiações serviriam para estimular a qualidade dos eventos culturais. Ocorre que desde o governo do então prefeito Paulo Eudes que a administração municipal paga os grupos vencedores da disputa com atraso médio de 6 meses. Se de um lado a prefeitura acerta em manter o calendário cultural. por outro erra feio ao não corresponder com o pagamento da forma como deveria.
O que não se concebe do ponto de vista do planejamento orçamentário e financeiro é que há anos o drama se repete. Pois, se demanda um investimento razoável para produzir uma apresentação na qualidade da que se vê aqui: boi, quadrilha ou mesmo bloco de carnaval. Sem caixa e sem apoio, os abnegados que fazem os grupos culturais recorrem ao comércio local que fornece o necessário para a produção com o compromisso de receber depois. Como já está “estabelecido” que a prefeitura vai atrasar a premiação, o comércio majora seus preços conforme o atraso. Existem registros de que alguns recorrem até ao extremo de captar recursos com pagamento de juros abusivos!
A pergunta que não quer calar: por que a prefeitura não se organiza para pagar as premiações no ato da divulgação do resultado, como foi assim na administração Paulo Eudes? Alguns vereadores têm feito reiteradas cobranças da Tribuna da Câmara, sem nenhum sucesso. O prefeito paga quando quer!
Como prejuízo maior está a desmotivação destes grupos. Toda a dificuldade humilhante de ter que correr atrás do pagamento após cada temporada tem reflexo negativo direto: alguns grupos culturais se manifestaram recentemente afirmando que pretendem encerrar seus trabalhos, pois não há como produzir arte e cultura com estas condições.
O fomento a essas manifestações deve ser objeto de mais cuidado. Estamos perdendo o que há de mais importante neste processo: a participação social. Com um detalhe: a rigor, são as comunidades menos favorecidas que estão fazendo a grandeza destes eventos que a prefeitura tanto se vangloria.  E o público, carente de opção de entretenimento, comparece maciçamente a esses eventos. E se eles acabarem?!
O poder público deveria, ainda, prestar a atenção no fato de que as pessoas se envolvem de tal maneira no grupo cultural extrapolando para além do fazer do bumba-meu-boi, quadrilha ou bloco carnavalesco. Nos grupos são disseminados valores como cidadania, solidariedade e harmonia. Ao modo de cada conhecimento que detêm e muitas vezes sem se dar conta disso. Aqui poder-se-ia instrumentalizar o enraizamento desses valores como elementos básicos de convivência e crescimento pessoal, especialmente aos jovens, cada vez mais vulneráveis às armadilhas que cercam a nossa sociedade com o olhar complacente das nossas autoridades!
A cultura, apesar deste quadro, sempre está presente nas comunidades, o que talvez não tenha (e que deveria ser o questionamento correto) é a fruição (apreço, aproveitamento da arte) e o fomento artístico nesses setores, e isso é um problema do Poder Público, ele tem que observar, entender e discutir com as comunidades como é a melhor forma de suprir essas necessidades de apoio à criação e produção e também como criar oportunidades para que todos tenham um bom acesso à criação artística e possam apreciá-la.
Não é possível que uma única iniciativa (pagar e pagar com atraso) se apresente como “a” política pública municipal de cultura. Deve-se levar em conta toda a diversidade de ações e linguagens que a Parnaíba possui! Temos um campo fértil para a produção cultural, necessitamos entender melhor a nossa dinâmica regional e fomentá-la de forma concreta! Utopia?!
(*) Fernando Gomes, sociólogo, eleitor, cidadão e contribuinte parnaibano.

Médicos suspendem atendimento no Piauí a partir de terça-feira

Presidente do Sindicato dos Médicos do Piauí (SIMEPI), Dr. Lúcia Santos
Mais uma categoria decidiu paralisar para pressionar o governo a atender reivindicações. A partir de terça-feira (28), os médicos que atendem na rede estadual de saúde vão iniciar uma paralisação de 72 horas. O movimento tem como objetivo solicitar que o governo cumpra o acordo feito com a categoria no ano passado, que concede reajuste salarial em três etapas, com data-base para maio (maio de 2016, maio de 2017 e maio de 2018).
O piso nacional do médico foi reajustado em 11,27% em 2016, subindo de R$ 11.675,94 no ano passado, para R$ 12.993 este ano. O acordo firmado com o Governo do Estado previa o pagamento deste reajuste em três vezes, na data base da categoria: maio de 2016, maio de 2017 e maio de 2018.
A categoria se reuniu em uma audiência com o secretário de Saúde do Estado, Francisco Costa e, na ocasião, o Governo afirmou que não poderia cumprir o acordo por conta do limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), e nem estabeleceu prazo para a apresentação de uma contraproposta.
Durante os três dias, todos os hospitais do estado estarão com as atividades paralisadas nesses três dias: Hospital Infantil, Hospital Getúlio Vargas, Hospital Natan Portela, Maternidade Evangelina Rosa, Ambulatório Azul, Hospital Areolino de Abreu e hospitais do interior do estado estarão paralisados nesses três dias. 

No dia 30 de junho, após a paralisação, a categoria fará outra assembleia para avaliar os rumos do movimento e decidir sobre greve por tempo indeterminado nos serviços de saúde do Estado. A concentração acontecerá na sede do SIMEPI, a partir das 19 horas.(Diário do Povo)

DE NA IMPRENSA:"Zé Hamilton é um coringa nas eleições"



José Hamilton, ex-prefeito de Parnaíba, é um coringa nas eleições deste ano
Coringa
José Hamilton Castelo Branco (PTB) ainda não disse que sim nem que não sobre uma candidatura a prefeito de Parnaíba. Ele que foi prefeito da cidade por três mandatos tornou-se um coringa nas eleições e parece gostar dessa posição privilegiada.
Aliado
No momento se tem a informação de que José Hamilton promete apoiar a reeleição do seu amigo Florentino Neto. 
O próprio Hamilton poderia costurar um amplo apoio de partidos e líderes em torno de Florentino.(Portalaz)

Para Arlindo Leão o turismo faria a nossa diferença

Jornalista Arlindo Leão
Questionado sobre o que falta para que a nossa cidade volte a ser uma super-Parnaíba vivida até a primeira metade do século XX, traduzido através de seu comércio, às glórias proporcionadas pelo “ouro branco”, que foi, durante décadas, a cera de carnaúba, o jornalista Arlindo Leão (O Piaguí Culturalista), ex-secretário da cultura, disse que nos falta acreditar, parar por um instante e sentir que a maresia transatlântica do turismo é a grande impulsionadora do nosso desenvolvimento.
“Se tantos de fora acreditam na Parnaíba, por que nós, filhos da cidade, não podemos acreditar? A administração do século XXI não é aquela que se fecha e, de forma equivocada, centraliza tudo, mas a que se mantém aberta e age como meio de diálogo entre entidades, grupos e investimentos que somam suas forças em favor do potencial de um povo e região”, disse Arlindo Leão

MOBILIDADE URBANA UMA RUBRICA PARA ESPATIFAR VERBAS

  • Os governantes, governador e prefeitos, pedem empréstimos, ao Legislativo. Ora, em todos eles, o quesito ou rubrica, MOBILIDADE URBANA. O estado investindo milhões em obras de cidades e estradas que ligam o nada a coisa nenhuma. O MPE precisa fiscalizar melhor esses recursos, dinheiro jogado fora sem retorno de coisa nenhuma. Equanto isso as grandes obras estruturantes vão sendo esquecidas. Que pena. Ninguém fiscaliza, nem o TCE, ALEPI E muito menos o MP.
  •  
  • Resultado de imagem para charge com mobilidade urbana desvio de dinheiro
  • WELLINGTON PEDE ESTUDO SOBRE CORTE DE SALÁRIOS – Ora, melhor do que o governador promover corte de salários, é diminuir os quase 3 mil cargos comissionados e os mais de 3 mil serviços prestados. Esses 6 mil podem ficar apenas 1.5 de cada. Diminuir salários não é permitido pelas leis trabalhistas e pela CF. Todo mundo sabe disso. Qualquer sindicalista sabe disso! E o governador foi presidente de Sindicato, lembram? Foi lá que ele começou e chegou onde chegou e continua.(Tomaz Teixeira)

domingo, 26 de junho de 2016

Folha do Governo do Estado saltou de R$ 17 para R$ 300 milhões em 15 anos

folha de pagamento do Estado tem hoje 98.416 contracheques, custa cerca de R$ 300 milhões. Em 2000, no Governo Mão Santa, essa folha era de 81.344 contracheques e custava cerca de R$ 17 milhões. O comparativo expõe o crescimento significativo, em 15 anos, tanto no número de contracheques, quanto no montante pago ao funcionalismo.De acordo com o Portal da Transparência do Estado, em folha emitida em maio de 2016, entre ativos, inativos e pensionistas, o Estado tem 98.416 contracheques, sendo 4.677 servidores efetivos em cargo de comissão; 2.316 exclusivamente comissionados, que não têm vínculo com o Estado; e 3.342 prestadores de serviços. Na folha ainda consta o registro de 30.730 servidores aposentados e 9.100 pensionistas.
Fonte: Com informações do jornal Diário do Povo

Médicos do PI decidem suspender o atendimento a partir de terça (28/06)

Mais uma categoria decidiu paralisar para pressionar o governo a atender reivindicações. A partir de terça-feira (28), os médicos que atendem na rede estadual de saúde vão iniciar uma paralisação de 72 horas. O movimento tem como objetivo solicitar que o governo cumpra o acordo feito com a categoria no ano passado, que concede reajuste salarial em três etapas, com data-base para maio (maio de 2016, maio de 2017 e maio de 2018).
O piso nacional do médico foi reajustado em 11,27% em 2016, subindo de R$ 11.675,94 no ano passado, para R$ 12.993 este ano. O acordo firmado com o Governo do Estado previa o pagamento deste reajuste em três vezes, na data base da categoria: maio de 2016, maio de 2017 e maio de 2018. Fonte: Com informações do jornal Diário do Povo

SIMONE TEBET: PRISÃO DE PAULO BERNARDO IMPACTA NO IMPEACHMENT

PRISÃO DE PAULO BERNARDO IMPACTA NO IMPEACHMENT, DIZ SENADORA
   SENADORA SIMONE TEBET
A senadora Simone Tebet (PMDB-MS), considerada um dos destaques da comissão especial do impeachment, acredita que a prisão no ex-ministro Paulo Bernardo “impacta no processo” contra a presidente afastada Dilma Rousseff. Segundo ela, os desdobramentos da Operação Lava Jato, aliados com o alto índice de rejeição da petista, reforçam a necessidade de aprovação definitiva do impeachment.
Em entrevista ao Diário do Poder, ele criticou, no entanto, a técnica petista de polarizar a discussão, criando uma disputa entre Dilma Rousseff versus o presidente interino Michel Temer. “Independente do sucesso ou não do governo interino, o povo deu uma demonstração de que não quer mais o governo que estava”, avalia.
Advogada e professora, Simone Tebet é filha do ex-presidente do Senado Ramez Tebet, morto em 2006, e de tradicional família árabe-brasileira de Três Lagoas, cidade onde foi prefeita por dois mandatos. Foi deputada estadual e vice-governadora de Mato Grosso do Sul.
Qual é a sua avaliação do governo Michel Temer?
Diante da excepcionalidade de ser um governo interino, ele está se mostrando extremamente firme e entende que a questão maior é econômica. O sucesso do governo e, consequentemente, do país passa pela crise econômica. Para isso, ele escolheu os melhores quadros disponíveis para compor a equipe econômica.
O governo não ficou devendo no campo político?
Fui a primeira a criticar a ausência de mulher no ministério. Contudo, compreendendo que o Temer vem do Legislativo. Um governo que está na interinidade, neste momento, não governa sem o Congresso. Ele precisou, no presidencialismo de coalizão, aceitar os nomes (indicados pelos partidos). Diferente do governo passado, que teve ministros investigados, denunciados, gravados e delatados e nada fez, no governo Temer, assim que surgiram os fatos, (os ministros) foram automaticamente exonerados. De acordo com a regra adotada pelo presidente, qualquer gravação, denúncia, transformação em réu, significa demissão do Executivo.
A Lava Jato não complica o governo Michel Temer?
Pelo contrário. A Lava Jato está ajudando o Michel Temer, fazendo um bom serviço, talvez o maior dos últimos 50 anos. A operação está ajudando o governo porque, muitas vezes, se via impedido, por questões de governabilidade, de ter o dream teampolítico e econômico. O presidente Temer está satisfeito com esse lado positivo da Operação Lava Jato.
Mas o PT está acusando o governo Michel Temer de abafar a Lava Jato...
Isso só pode ser desespero. Dos Três Poderes, o único que veio de concursos, de pessoas especializadas e com compromisso com o juramento que fizeram para exercer suas atribuições com lisura, é o Judiciário. Dos Poderes independentes e autônomos, o Judiciário é o único que não mistura a sua atribuição à atribuição política. Acusá-lo de tentar acabar com a Lava Jato é dizer que o presidente Michel Temer tem ascensão sobre Rodrigo Janot, procurador-geral da República, sobre os ministros do Supremo Tribunal Federal, sobre o fórum de São Paulo ou sobre o fórum de Curitiba. É dar um super-poder ao Temer, que nem o ex-presidente Lula, nos áureos tempos dele, tinha sobre o Poder Judiciário.
A Operação Lava Jato tem pode de moralizar o País?
A Operação Lava Jato é o primeiro passo, mas quem vai mudar o país é quem detém o poder do voto. O grande legado da operação, além de tirar do poder um grupo que estava utilizando de fontes ilícitas para aparelhar o poder estatal, é mostrar que não existe impunidade no Brasil. Seja rico ou seja pobre, tenha poder ou não, estamos todos sujeitos à lei e às penas legais. Este é o primeiro passo.
Como virá a mudança definitiva?
A mudança definitiva terá que vir das urnas. O eleitor vai ter que, tomando o cuidado de não criminalizar a atividade política ou todos os políticos no Brasil, saber separar o joio do trigo, começando por essas eleições (municipais de 2016). A eleição vai ser um demonstrativo positivo ou negativo do quanto a Operação Lava Jato, o Poder Judiciário, a Polícia Federal e o Ministério Público já conseguiram interferir no aspecto positivo no processo eleitoral.
A prisão do ex-ministro Paulo Bernardo sepulta as chances de a presidente Dilma Rousseff retornar ao cargo?
É claro que o desdobramento da Operação Lava Jato, como a operação que prendeu o ex-ministro, impacta no processo de impeachment. No entanto, eu gostaria de ressaltar que não tem um embate entre Dilma Rousseff e Michel Temer, como muitos querem polarizar. Na realidade, independente do sucesso ou não do governo interino, o povo deu uma demonstração de que não quer mais o governo que estava. Queremos que ela continue fora do processo independente da continuidade ou não do governo Temer vai ficar. O que acontecer daqui para frente, se o Senado não entendeu isso, então não entendeu o recado das ruas.(Diário do Poder)

GOVERNO DILMA, ATÉ MAIO: R$17,8 MILHÕES NO CARTÃO

ATÉ CAIR, EM MAIO, GOVERNO DILMA ABUSOU DO CARTÃO CORPORATIVO
O governo Dilma ultrapassou a marca dos R$ 17,8 milhões em gastos com cartões corporativos nos primeiros cinco meses do ano, segundo o Portal Transparência. O gabinete da presidente Dilma torrou sozinho R$ 2,26 milhões, gastos protegidos por “sigilo”. Somando-se a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e outras secretarias do Palácio, a conta sobe para R$ 5,43 milhões. Quase tudo “sob segredo de Estado”. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
Em razão da Polícia Federal, o Ministério da Justiça é o segundo maior utilizador de cartões corporativos, com R$ 4,1 milhões até junho.
O gabinete da Vice-Presidência, de Michel Temer, torrou R$ 249 mil até maio deste ano, mas nenhuma das despesas é contabilizada.
Quem tem Olimpíadas, não precisa de cartão: o Ministério do Esporte é a pasta que teve a menor despesa com cartões em 2016: só 584 reais.

PETISTAS NO GOVERNO ESPIONAM TEMER PARA DILMA

SUSPEITA É QUE DOCUMENTOS SÃO COPIADOS PARA TURMA DE DILMA
Com a demora na substituição de petistas herdados do governo Dilma, ocupantes de cargos de direção e assessoramento superior estariam fazendo cópias clandestinas de informações estratégicas do governo Michel Temer para serem repassados à equipe de Dilma Rousseff, segundo setores de inteligência. O temor é que os vazamentos deixem a administração vulnerável a boicotes e até a ações de sabotagem. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
O governo suspeita que estariam sendo feitas cópias de informações em instituições como Dataprev, Funai, Funasa e INSS.
Ministros palacianos dizem que “os dados estão sendo espelhados”, um eufemismo para furto de informações.
Há mil nomeações pendentes, mas o governo continua à espera da liberação pela Abin, encarregada de verificar a ficha de cada indicado.
Acendeu o sinal vermelho no governo quando um convênio de R$ 100 milhões da Dataprev foi copiado e ninguém encontrou o responsável.

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Temer, Renan e os outros estão feito cachorro com medo de foguete

Por: Pádua Marques(*)
Agora que aqui na Parnaíba junho é em julho, eu fico cá comigo lembrando o passado das quadrilhas e do bumba-meu boi do meu tempo de menino ali pelo bairro de Fátima. São duas festas que estas gerações presentes e as futuras nunca vão imaginar da magia de como eram feitas e o que representavam dentro da alma da gente, principalmente as crianças. Naquele tempo não havia esse negócio, essa invenção de “bumba-meu boi”. Era boi e pronto.
Nós tínhamos um vizinho chamado de João Surubaca. Rico de filhos e de ignorância. Descendia em linha direta dos afamados negros macaés do Catanduvas. Da extensa dinastia foi aquele que mais se projetou na vida. Chegou a ser guarda noturno do posto médico na Estrada de Ferro Central do Piauí, ali onde hoje é o Corpo de Bombeiros. Na revolução de 1964, quando de serviço, foi encarregado de não deixar ninguém sair ou entrar nos escritórios e nas oficinas. Deram um revólver pro danado do negro e quase que ele faz besteira se achando um marechal. Estava debaixo de ordem de não deixar escapar os comunistas!
Toda vez que recebia dinheiro era de comer dentro de uma bacia, dessas de dar banho em menino, na porta da rua pra todo mundo ver. Mas havia nele um gesto de gratidão com o mês de junho no dia de São João e data de seu nascimento. Todo ano trazia o boi pra dançar na frente de casa e pra toda a vizinhança ver. E aquele dia era de festa na casa dele e da mulher, dona Tomásia, afamada doceira. Muita bebida e muita comida pras caravanas de parentes vindos do Testa Branca e dos arredores da região do Floriópolis.
Naquela noite, por volta das oito horas lá vinha aquele cortejo debaixo de muita cantoria e de muito foguete. Dava gosto ver aquela apresentação. Os caboclos reais, todos uniformizados, armados de cacetes, com seus ricos penachos e aquela dança compassada. Depois vinham as figuras tradicionais do Folharal, do Pai Francisco, da Catirina, Cazumbá, do Cabeça de Lamparina. E desde a entrada na rua por aquela gente toda, com as mulheres e crianças acompanhantes, havia muito traque e foguete papocando no céu.
Quem por certo não havia de gostar nadinha de toda aquela zoada sem fim eram os meninos e os cachorros, tanto os da casa de João Surubaca quanto os dos vizinhos. Os meninos chorando, se esgoelando e pedindo pra irem embora.
Os cachorros ganhavam pra dentro de casa procurando um lugar seguro a fim de se esconderem de todo aquele barulho. Chegavam a se mijar de medo os pobres animais. E quantos não foram aqueles que tomaram sumiço e nunca mais ninguém teve notícia. Se embrenhavam pelo mato e pelos quintais dos vizinhos. Se jogavam nas lagoas de água da chuva procurando um lugar mais sossegado. Era um salve-se quem puder!
O presidente interino Michel Temer e alguns de seus mais próximos e fieis auxiliares, o Romero Jucá, o Elizeu Padilha, o Mendonça Filho, Renan Calheiros e outros mais que arquitetaram o impeachment de Dilma Rousseff estão feito aqueles cachorros e aqueles meninos do tempo do boi do Catanduvas na casa de João Surubaca. Se pelando de medo de traque e de foguetes. Estão correndo de perto até de quem acende um cigarro. Estão chorando e pedindo pelo amor de Deus pra não serem o próximo sobre quem se levanta alguma suspeita.
Vivem apontando os dedos uns pra os outros. Dedo mindinho, seu vizinho, maior de todos, fura bolo e cata piolho. Cadê o bolo que estava aqui? O gato comeu. Ninguém nesse atual governo interino é amigo de ninguém. Assim é agora a situação da política em Brasília. Presidente, senadores, deputados, ministros, presidentes de estatais, ninguém sabe qual a essa altura seja pior, se feito os meninos com medo de Folharal ou se os cachorros com medo de traques e foguetes.
(*)Pádua Marques é jornalista e escritor

REGINA SOUSA ACUSA PF DE FAZER ESPETÁCULO EM BUSCAS NO PT

REGINA SOUSA ACUSA PF DE FAZER ESPETÁCULO EM BUSCAS NO PT
Senadora afirma que PF contribuiu para pautar revistas nacionais.
A senadora Regina Sousa (PT-PI) se manifestou contra a ação da Polícia Federal (PF) ontem (23) na sede do Partido dos Trabalhadores (PT) Nacional em São Paulo. Para a parlamentar, a PF tenta espetacularizar para mudar o foco na mídia nacional. Regina tem feito sérias críticas no seu facebook e desta vez chegou a afirmar que o caso envolvendo o jatinho que caiu com Eduardo Campos está ligado ao atual ministro da Educação, Mendonça Filho.
Sobre a invasão no PT de São Paulo, a senadora afirma que não contesta a ação, mas a forma como foi feita. “Não que não fizesse o que queriam ou precisavam, não precisava o espetáculo”, afirma no post.(Lídia Brito)


Regina Sousa
na quinta
Polícia federal volta a dar espetáculo pra mídias. Não procuram nem disfarçar, numa quinta feira, no fechamento das revistas semanais, que estavam sem pauta, porque não interessa o vídeo do Sérgio Guerra feito em 2009 em companhias suspeitas, nem a morte de um dos empresários envolvidos na operação turbulência, com prisão decretada.A causa da morte não importa, já definiram como suicídio.Não .que não fizesse o que queriam ou precisavam, não precisava o espetáculo.Afinal, alguém viu o FHC saindo pra depor, chegando na polícia federal, no caso do envio de dinheiro pra amante? Quando se fala em seletividade, é isso. Tiraram o foco de algo muito maior, o jatinho de Eduardo Campos remeteu à máfia dos pneus, que tem tudo a ver com Mendonça Filho, ministro da Educação.

PF APREENDE MOTO DE CARLOS GABAS QUE FOI USADA POR DILMA

DILMA SE AVENTUROU NA GARUPA DA MOTO DO EX-MINISTRO, EM 2013
O EX-MINISTRO CARLOS GABAS E SUA MOTO, NA QUAL DEU CARONA A AMIGA DILMA. 
A Polícia Federal apreendeu duas motos Harley-Davidson do ex-ministro da Previdência Carlos Gabas durante a operação Custo Brasil, deflagrada nesta quinta (23). Entre elas está a que a presidente afastada, Dilma Rousseff, se arriscou a pilotar em 2013.
Gabas foi alvo de mandado de condução coercitiva, mas o cumprimento foi condicionado à vontade do ex-ministro de prestar esclarecimentos. Ao contrário do que tem dito por meio de sua assessoria, Gabas disse que ficaria calado e não falaria nada. Só por isso, o mandado não foi cumprido.
As motocicletas serão levadas para São Paulo e ficarão sob custódia da Delegacia de Repressão a Corrupção e Crimes Financeiros da Polícia Federal.(Diário do Poder)

Robert Rios vai escrever livro sobre governador Wellington Dias


O deputado estadual Robert Rios (PDT) revelou durante audiência pública na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), realizada na última quarta-feira, dia 22, que vai lançar um livro sobre o governador do Piauí, Wellington Dias (PT).

Em entrevista ao GP1, o parlamentar declarou que já requereu na Assembleia, cópias de todos os discursos de Wellington Dias da época que ele era deputado. “Quero escrever um livro de como ele era antes, como deputado e como ele é agora, como governador. Hoje, ele faz o contrário do que dizia quando estava na Assembleia”, ressaltou. 
“Quando deputado, ele tinha outra posição no partido, era contra a tudo que está fazendo no Governo hoje”. Robert afirma que está aguardando receber as cópias dos discursos para começar a escrever o livro. 
Governador do Piauí, Wellington Dias (PT)(Imagem:Bárbara Rodrigues/GP1)Governador do Piauí, Wellington Dias (PT) (ANDREIA SOARES, DO GP1)

Método Canvas é apresentado para alunos do SENAI

                                           Participantes da Oficina Canvas
A proposta é auxiliar no perfil profissional desses alunos obedecendo às exigências do mercado de trabalho.
Alunos e docentes participaram, entre os dias 20 a 23 de junho, em Parnaíba, de uma oficina de modelagem de negócios com base no Canvas. A ação é uma iniciativa do Departamento Regional do SENAI em parceria com o Instituto Euvaldo Lodi - IEL/PI, A oficina aconteceu no Centro de Formação Profissional José de Moraes Correia, no período manhã e tarde, para cerca de 50 alunos dos cursos técnicos nas áreas de Alimentação, Edificações e Informática para Internet.
O Canvas é uma ferramenta de planejamento estratégico que tem como objetivo trabalhar o desenvolvimento de modelos de negócio novos ou existentes por meio de aspectos, como: proposta de valor, segmentos de clientes, canais, custos, atividades principais, parcerias-chave, entre outros. 
Com uma carga horaria de 12 horas de capacitação, segundo a técnica do Núcleo do IEL/PI, Maria Rabelo, o aproveitamento foi satisfatório. “O nosso objetivo é ajudar as turmas para que possam perceber a importância do planejamento para o êxito de um projeto, já que em qualquer momento poderemos utilizar o Canvas de forma direta e objetiva”, disse a consultora.
De acordo com diretor da unidade do SENAI, José Martins Filho, o encontro faz parte das atividades de preparação para o Desafio SENAI de Projetos Integradores que teve inicio no mês de marco. “Os alunos das equipes participantes do Desafio SENAI estão na fase de desenvolvimento dos projetos que seguem até julho, e por isso, a oficina veio em boa hora”, pontou Martins.
Ana Maria, aluna do SENAI, ficou surpresa com a oficina:  “Vi os aspectos da teoria que desconhecia e isso ampliou muito a minha visão, sobre a importância de tomar inciativas de inovar, até pra minha vida pessoal”. 
Dando continuidade a programação das oficinas do IEL em Parnaiba, a próxima será realizada no período de 27 a 30 de junho, para uma turma de 25 alunos. 
Por Monica Pessoa/ASCOM PIAUI

A briga de foice no escuro para chegarem à Câmara Municipal

                            Câmara Municipal de Parnaíba
Promete ser mais do que nunca uma verdadeira briga de foice no escuro a eleição este ano para vereador de Parnaíba. Aqueles que nunca se elegeram, querem chegar lá e tudo farão para derrubar os atuais detentores de mandatos. Vão pregar a necessidade de mudanças e renovação no Legislativo. Mas o que apresentarão de novidade para contrapor às ações de quem lá se encontra, deles com mais de 20 anos de casa? Será que o fato deles terem dinheiro guardado para “agradarem” os eleitores não vai mais influenciar na hora do voto? Os novatos procuraram se preparar para de fato assumirem um mandato e não fazerem feio? O eleitor está sabendo dessa necessidade de renovação? Sim, porque muitos eleitores já nem lembram quem votaram na eleição passada. É bom pensar nisso.
Campeão
                                       Irmão Manuel
Enquanto tem vereador que vai tentar se reeleger pela 7ª vez, tem também candidato que vai disputar a sétima eleição, com a diferença de nunca ter sido eleito. Assim como tem o político profissional, tem também os que terminam se profissionalizando como candidatos. É o caso do Irmão Manoel. Ele disse que é candidato de novo, embora tenha anunciado há meses que iria colocar a filha em seu lugar. Mudou de opinião. Lembrando que o atual vereador Bernardo Rocha também teve que tentar 5 vezes para ganhar o 1º mandato.

O eleitor está aprendendo alguma coisa com o que ocorre no país?!

Faltando pouco mais de 3 meses para as eleições municipais em Parnaíba ainda é considerada tímida a movimentação de candidatos à cata de votos, o contrário do que ocorria das outras vezes, quando eles desconheciam por completo a legislação e nem esperavam pela datas definidas no calendário eleitoral. A esta altura do campeonato já estavam com seus blocos nas ruas. Esse marasmo todo, essa pasmaceira de agora, seria reflexo da crise econômica do país? Certamente que sim. A partir de agora, quem não tiver boas propostas e bons argumentos, ficará falando só. E quem estava acostumado votar somente em troca de favores, inclusive dinheiro, terá que mudar o modus operandi, porque a fiscalização deverá ser maior, tanto para o candidato quanto para o eleitor. E as punições mais rigorosas.
Lição
Os maus políticos só se elegem porque são votados pelos maus eleitores. Isso é fato. E qual a lição que deverá ficar diante dos escândalos e roubalheiras escancarados nos dias atuais pela operação lava-jato? Os corruptos vão continuar recebendo o apoio dos seus eleitores? Ou estes vão pensar melhor e começar entender que a eleição de políticos ladrões e salafrários significa menos dinheiro para a saúde, a escola, a infraestrutura?  Além do mais, o dinheiro que mau eleitor recebe para votar dura muito pouco. Já os votos que elege o corrupto lhe dão um mandato de 4 anos. Para roubar, desviar, corromper, sugar o que deveria ser empregado em favor da população. E eleitor faz alguma reflexão na hora de votar? Ou vota de qualquer jeito, para ajudar um amigo, mesmo incompetente, ou pelo favor que recebe? Em resumo: esta eleição do próximo dia 2 de outubro trará algum diferencial?!