Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Candidatos desmoralizam Lei da Ficha Limpa

Procurador Israel Gonçalves alertou para a situação dos candidatos
Pelo menos outros cinco candidatos, em cinco cidades distintas, ingressaram com liminares na Justiça para se manterem na condição de elegibilidade e disputarem mandato. Os pedidos foram feitos antes do período do registro de candidatura.
Em Matias Olímpio, o ex-prefeito Edísio Alves Maia, conhecido Fogoió (PSD), precisou de duas liminares no Tribunal de Justiça. Fogoió teve negado na Comarca os pedidos para anular os efeitos do julgamento de suas contas pela Câmara Municipal e a exclusão de seu nome da lista de inelegíveis do Tribunal de Contas do Estado.  Ele conseguiu o deferimento da candidatura, conforme os dados do sistema de divulgação de candidaturas do TSE.
Em Porto, o ex-prefeito Dó Bacelar  (PP) obteve no Tribunal de Justiça uma liminar suspendendo os efeitos do julgamento de suas contas pela Câmara Municipal. O agravo retirou o nome de Bacelar da lista de inelegíveis. O registro de candidatura dele foi deferido pela Justiça Eleitoral.
Em Batalha, o ex-prefeito João Messias Freitas Melo (PP) ajuizou ação na Justiça Federal pedindo a retirada de seu nome da lista de Inelegíveis do TCU. João Messias é candidato a prefeito em Batalha e teve o registro de candidatura deferido com recurso pela Justiça Eleitoral.
Em São Miguel do Tapuio, o prefeito Lincoln Matos (PTB), candidato à reeleição,  foi condenado a seis anos e oito meses por peculato e teve os direitos políticos cassados por oito anos. Ele recorreu da decisão, mas o ministro Antônio Saldanha Palheiro, do Superior Tribunal de Justiça  (STJ), negou o recurso.

Lincoln Matos é candidato a prefeito em São Miguel do Tapuio, mas teve o pedido de registro de candidatura indeferido pelo juiz eleitoral. Ele recorreu da decisão e concorrer por sua própria conta e risco.