Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Wellington precisa dialogar com o PMDB e buscar em Brasília o que Lula e Dilma sempre lhe negaram

Quem disse que Lula e Dilma foram bons para o  Piauí, mesmo sendo vitoriosos em quatro eleições sempre no primeiro turno, com apoio de Wellington Dias? Os dois Presidentes do PT não deram ao Piauí, nenhum grande projeto que dessem ao estado o sonhado salto rumo aoResultado de imagem para Lula e Dilma foram bons para o Piauí, wellington diasdesenvolvimento.
Sem porto marítimo, Dilma e Lula levaram milhões para fazer o porto de Mariel em Cuba, deixando Wellington Dias, sem dar ao Piauí o mais sonhado projeto de desenvolvimento e sonho secular, do povo do Piauí, o nosso porto marítimo.
E agora? Afinal, tudo mudou, caiu Dilma e com ele todo o staff petista, deixando os governadores do partido apenas com diálogo aberto com os ex- aliados da Presidente, o PMDB.
No Piauí, Wellington Dias, sempre foi de dialogar e tem bom entendimento com o PMDB. O bom senso recomenda que o governador do PT busque sentar à mesma mesa, e, competentemente, selar uma parceria em cima de projetos necessários ao desenvolvimento do estado.
Aliás, o governador tem a liberação de R$ 3.2 bilhões para operações financeiras, naturalmente visando as grandes obras inerentes ao desenvolvimento do estado.
Deve o governador, buscar para comandar a bancada federal de Brasília,Resultado de imagem para ciro nogueira e temernomes como Ciro Nogueira, Marcelo Castro, o primeiro presidente nacional do PP e o segundo ex-ministro da saúde e presidente regional do PMDB do Piauí. Aliás, como presidente nacional do PP o senador Ciro Nogueira que está com muito prestígio com o novo presidente, deve ser o melhor nome a ser confiado a chefiar a bancada federal do Piauí em Brasília.
Selada essa parceria em nome do progresso e do desenvolvimento do Piauí, onde todos, em Brasília, com o mesmo objetivo, lutarão por liberação de verbas para a definição e construção das obras estruturantes de que tanto necessitamos. (Com informações de Tomaz Teixeira)