Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Mão Santa recebe prefeitos eleitos e reeleitos do Consórcio da Planície Litorânea

Por: Bernardo Silva
O prefeito eleito de Parnaíba, Mão Santa, recebeu na manhã desta sexta -feira (28), em seu gabinete de transição, no prédio da FIEPI, prefeitos eleitos e reeleitos de municípios que compõem o Consórcio dos Municípios da Planície Litorânea, que tem como presidente do Prefeito de Murici dos Portelas, Ricardo Sales. 
“Vamos intensificar articulações visando a união de todos os 11 municípios da Planície, que compreende cerca de 400 mil habitantes. Os municípios estão falidos e estamos procurando nos unir para resolver os problemas comuns a todos", disse Ricardo Sales.
O secretário geral do Consórcio, Joaquim Neto, destacou o trabalho que já vem sendo feito desde a criação da entidade, cujo foco principal é a criação do Polo Regional de Resíduos Sólidos, uma exigência federal. “O Ministério Público está cobrando que Parnaíba receba todo o lixo desses municípios. Já sabemos que o aterro sanitário existente não suporta o lixo de todos os municípios e precisamos retomar esta discussão”, destacou Joaquim Neto, que lembrou ainda da outra discussão do consórcio que é ligada ao transporte de doentes desses municípios para Teresina. Há um plano do Governo do Estado de criar uma Policlínica em Parnaíba, o que diminuiria o fluxo de pacientes para Teresina e Parnaíba seria o polo principal.
O prefeito da Ilha Grande, Herbert Silva, ratificou a importância da criação do consórcio em 2013, “mas pouco ele avançou por conta da acomodação de alguns”, disse. Quando de sua criação, foi aprovado um “Protocolo de Intenções do Consórcio Regional de Desenvolvimento da Planície Litorânea Piauiense (COREDEPI) devidamente aceito pelos gestores, que concordaram com a definição do valor de R$ 30 mil para manter o órgão. O valor foi dividido conforme o coeficiente de receita do Fundo de Participação dos Municípios. Parnaíba vai arcaria mensalmente com R$ 9.500; Luís Correia com R$ 3.500; Buriti dos Lopes com R$ 3.000; Bom Princípio, Cajueiro da Praia, Caraúbas, Caxingó, Cocal dos Alves, Ilha Grande e Murici dos Portelas vão arcar com R$ 1.500 cada um.
Alguns dos prefeitos presentes, eleitos e reeleitos em outubro, aproveitaram a presença da imprensa para falar das dificuldades que vão encontrar e defenderam a necessidade de união em torno dos interesses comuns. “Temos que cobrar do governo federal uma revisão nos repasses aos municípios. Vamos ter que administrar com mão de ferro, sem querer agradar quem quer que seja, porque ao final do mandato que paga o pato é o gestor”, disse o prefeito eleito de Cajueiro da Praia, Girvaldo Albuquerque.
O prefeito eleito de Parnaíba, Mão Santa, destacou que o encontro significava a prova da grandeza de Parnaíba, que deu ao país ministros como Evandro Lins e Silva e Reis Velloso, além de 4 governadores. “Precisamos voltar à grandeza da cidade”, destacou, colocando-se à disposição de todos.
Mão Santa voltou a dizer que na sua administração vai valorizar o servidor público, aquele que fez concurso, sonhou, e quem realmente permanecerá na Prefeitura após sua passagem. Ele reafirmou a disposição de realizar concurso público logo em seu primeiro ano de gestão.