Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

PP E PMDB PODEM ASSINAR CPI CONTRA WELLINGTON

CPI PROPOSTA PELO DEPUTADO ROBERT RIOS (PDT), PARA INVESTIGAR O USO DO PODER DO GOVERNO NA CAMPANHA ELEITORAL, PODE TER O APOIO DE ALIADOS DA BASE
Governador encontra-se em Brasília e na volta terá dificuldades para acalmar a base aliada 
A paz na base aliada do governador Wellington Dias (PT) parece distante. Apesar do petista ser conhecido por ser um grande articulador político, a aposta é que ele terá dificuldades para conter os ânimos dos aliados mais exaltados.
Se Wellington não agir rápido, o PMDB e o PP poderão assinar o pedido de CPI do líder da oposição, deputado Robert Rios (PDT), para investigar o uso da máquina pública durante as eleições nos municípios do Piauí. A denúncia é que o governo usou secretárias para realizar obras e beneficiar aliados no interior.
O deputado João Madison, líder do PMDB na Assembleia Legislativa, afirma que não terá problemas em assinar a CPI. “O PMDB pode assinar sim. O governador jogou muito pesado contra o deputado Themístocles Filho. Foram muitas irregularidades para ajudar candidatos do governo. Em Esperantina, eles fizeram asfalto faltando cinco dias para o pleito. Foi muito pesado”, destacou.
Na Assembleia, há a expectativa de que o deputado Júlio Arcoverde (PP), presidente estadual do PP, também assine a CPI. Ele não confirma, mas também não descarta a possibilidade. A decisão só será tomada depois de reunião entre o presidente nacional do PP, Ciro Nogueira, e o governador Wellington Dias. Nesse encontro Ciro pode selar a paz ou rompe de vez com o petista.
O encontro entre os dois deve ocorrer no final de semana. Se o PP assinar a CPI terá selado de vez o rompimento com o governo do Estado. (Política Dinâmica)