Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

O desabafo da PM também é nosso

Por:Cláudia Brandão
Nesse feriado de finados, o grito de alerta do coronel Lindomar Castilho, da Polícia Militar do Piauí, rompeu o silêncio guardado em reverência aos mortos. O desabafo foi feito no Jornal do Piauí, exibido pela TV Cidade Verde. Na sua entrevista, o coronel falou com uma sinceridade cortante sobre a frustração sentida pela corporação ao ver que os bandidos presos por eles são postos em liberdade horas depois, muitas vezes antes mesmo do final do plantão dos policiais.
Não é de hoje que a polícia militar reclama dessa situação. O próprio comandante, Cel. Carlos Augusto, já comparou o trabalho da polícia ao de “enxugar gelo”, por ser desmanchado logo em seguida, com a soltura dos marginais.
Com um sistema penitenciário falido e mal administrado, não há mais espaço para os detentos nas celas dos presídios, onde as fugas e rebeliões são constantes. O código penal, por sua vez, criado em 1940, embora tenha passado por algumas atualizações, ainda é bem defasado. Em suma: a estrutura não está adequada para receber a quantidade de pessoas que praticam crimes e que contam com a impunidade para permanecer nessa atividade.
Os maiores penalizados são os cidadãos. Estes já não conseguem mais sair de casa em paz, com a certeza de que irão voltar em segurança. A cada esquina, e a toda hora, há um bandido à espreita. Muitas vezes, ainda menores, mas já dotados de tamanha violência e crueldade que chega a assustar.
A população está apavorada porque não há um dia sequer que não seja registrada a ação de bandidos assaltando lojas, arrombando caixas eletrônicos ou atentando contra pessoas durante o seu deslocamento no dia a dia. A violência no Estado, e mais especificamente em Teresina, passou de todos os limites. O coronel Castilho está coberto de razão.