Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 15 de novembro de 2016

O Piauí é um castelo no Capão Redondo

Por: Pádua Marques(*)
Quando morei e trabalhei em São Paulo tive muitos amigos e colegas de empresa que moravam naqueles bairros do tipo, barra pesada. Lembro que muitos deles eram obrigados a sair do serviço ainda com o sol se pondo porque se aventurassem chegar em casa já na escuridão da noite e na hora do Jornal Nacional, corriam o risco de não estarem no outro dia contando da história. Tal o grau de violência que imperava naquelas bocadas de São Miguel Paulista, Vila Nilo, Cachoeirinha, Carapicuíba, Cidade Ademar, São Miguel Paulista e o mais perigoso de todos, o Capão Redondo.
Este Capão Redondo era e é a materialização do inferno dentro da capital paulista quando se fala em violência. Até a policia se cagava de medo de entrar lá. Ali moram trabalhadores que todos os dias tomam bem cedinho o transporte pra mais um dia de trabalho no centro e em outras regiões. Ali estão donas de casa, estudantes, donos de mercearias, supermercados, padarias e açougues. Ali estão oficinas de conserto de automóveis, lojas de tecidos, clubes de dança, academias de ginástica, depósitos de carros velhos. Mas também as bocas de fumo e muita violência.
Violência que nunca deixou de existir e pelo visto tem crescido mais do que o mosquito da dengue aqui Parnaíba. No Capão Redondo ocorriam e ocorrem crimes de toda ordem. Desde gente que gosta de pegar no alheio a matadores de aluguel, assaltantes de bancos e de postos de gasolina, arrombadores de supermercadinhos, bancas de frutas e de jornais. Gangues com mestrado e doutorado em tomar tênis e aparelhos celulares.
Mas toda essa zuada e esse rodeio todo que fiz até agora foi pra me livrar das balas perdidas e chegar ao Piauí, que na semana passada, segundo dados do X Anuário Brasileiro de Segurança Pública, de 2014 para 2015 houve uma redução de quase 10% do número de mortes. As autoridades de segurança estufaram o peito e cacarejaram com esse feito afirmando que o Piauí aparece na quarta colocação entre os estados mais seguros do Brasil. Um verdadeiro oásis onde corre muito leite de cabra e mel de abelha, bom pra tomar com cachaça!
Fábio Abreu, deputado federal e atual secretário de Segurança, disse na ocasião que os resultados se devem a um planejamento da atual gestão em combater os crimes naquelas regiões com maior incidência. Até aí ele está dentro do razoável. O que não está certo é de se achar que o Piauí, mais precisamente sua capital Teresina, fica imune a toda sorte de influências de crimes tendo como vizinhas regiões com histórico de violência como Timon, no outro lado do Maranhão, por exemplo.
O que não está certo é se imaginar que certos tipos de crimes são previsíveis. Muitas vezes ocorrem com pessoas em estado de descontrole emocional instantâneo. Quando a policia chega já tem ocorrido. Aqui na Parnaíba já temos regiões altamente perigosas para a segurança da população. Bairros como João XXIII, São Vicente de Paulo, Itapecerica, Mendonça Clark. Esse Mendonça Clark tem é uma fortaleza do crime organizado e de tudo que não presta, chamada de Carandiru. Por aí a gente tira! Pelo que dá pra perceber e as autoridades de segurança não imaginam é que não adianta achar que nós no Piauí estamos seguros. Mas até onde vai essa segurança e essa paz social se estamos cercados de regiões violentas? Os bichos estão comendo a gente é vivo, seu moço! Não adianta estar dentro de uma casa com todos os serviços e equipamentos de segurança e ter como vizinhos bandidos de toda variedade. Grande coisa!
(*)Pádua Marques é jornalista e escritor