Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sábado, 18 de fevereiro de 2017

ISTOÉ: EX-CAMARGO CORRÊA AFIRMA: LEVEI MALA DE DÓLARES PARA LULA

EX-CAMARGO CORRÊA AFIRMA TER LEVADO MALA PESSOALMENTE AO PETISTA
A reportagem de capa da revista Istoé desta semana traz o depoimento do empresário Davincci Lourenço de Almeida, ex-sócio de acionista da Camargo Corrêa, que confirma as inúmeras suspeitas dos investigadores da corrupção no Brasil: Lula recebeu propina de empreiteiras.
Na reportagem, Davincci afirma com todas as letras: "levei  uma mala de dólares para Lula". Além disso, o ex-sócio de Fernando de Arruda Botelho, acionista da Camargo Corrêa morto em acidente aéreo há cinco anos, diz ter certeza que Botelho foi, na verdade, assassinado com o objetivo de encobrir o esquema de corrupção na empresa.
Confira abaixo a íntegra da reportagem de Sérgio Pardellas e Germano Oliveira
O personagem que estampa a capa desta edição de ISTOÉ chama-se Davincci Lourenço de Almeida. Entre 2011 e 2012, ele privou da intimidade da cúpula de uma das maiores empreiteiras do País, a Camargo Corrêa. Participou de reuniões com a presença do então presidente da construtora, Dalton Avancini, acompanhou de perto o cotidiano da família no resort da empresa em Itirapina (SP) e chegou até fixar residência na fazenda da empreiteira situada no interior paulista. A estreitíssima relação fez com que Davincci, um químico sem formação superior, fosse destacado por diretores da Camargo para missões especiais. Em entrevista à ISTOÉ, concedida na última semana, Davincci Lourenço de Almeida narrou a mais delicada das tarefas as quais ficou encarregado de assumir em nome de acionistas da Camargo Corrêa: o transporte de uma mala de dinheiro destinada ao ex-presidente Lula. “Levei uma mala de dólares para Lula”, afirmou à ISTOÉ. É a primeira vez que uma testemunha ligada à empreiteira reconhece ter servido de ponte para pagamento de propina ao ex-presidente.