Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 28 de março de 2017

W. DIAS PEDE AUTORIZAÇÃO PARA MAIS EMPRÉSTIMOS

Secretário foi à Assembleia Legislativa
O secretário de governo Merlong Solano levou nesta terça-feira (28) à Assembleia Legislativa duas mensagens do governador Wellington Dias (PT) com pedidos de mais dois empréstimos milionários. Um deles no valor de R$ 50 milhões para mais uma etapa do Programa de Modernização da Gestão Fiscal e Tributária a ser investido ao longo de vários anos.
O outro é para complemento dos recursos para investimentos, onde Wellington pede aos deputados estaduais autorização para contratar R$ 315 milhões junto à Caixa Econômica. A intenção é poder complementar recursos para investimentos. Segundo Merlong, o objetivo do governador com mais dois empréstimos milionários é diminuir os efeitos da crise econômica.
“A maneira de enfrentar a crise é com trabalho e investimento. O governador quer ampliar os investimentos e para isso é importante ter recursos de crédito para esse fim. A gente só precisa da autorização da Assembleia e que o Estado tenha capacidade de endividamento, algo que o Piauí tem de sobra. Poderia ter uma dívida de R$ 15 bilhões e no momento nossa dívida é R$ 3,4 bilhões. Então vamos aumentar um pouco mais essa dívida”, falou.
Questionado se considera prudente aumentar a dívida do estado, Merlong disse que sim e que a medida é necessária para superar a crise. “Crise econômica não se resolve só com corte. O corte, se for bem feito, melhora a qualidade do gasto, mas além de cortar como estamos fazendo, precisamos investir. E para investir num momento de restrição de recursos próprios só tem um caminho: fazer operações de crédito”, disse.
CORTE DE CUSTEIO
Ao mesmo tempo em que fala que o Piauí tem sinal verde para aumentar sua dívida e contrair mais empréstimos, Merlong diz que um decreto está sendo editado pelo governo prevendo um corte de 30% nas despesas de custeio. As despesas se referem a gastos com o funcionamento da máquina, como energia elétrica, telefone, combustível e outros.