Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

domingo, 14 de maio de 2017

ESSE GOVERNO É UMA MÃE

CHAMA ATENÇÃO O GRANDE NÚMERO DE SECRETÁRIOS DE WELLINGTON DIAS QUE DEVEM DEIXAR O GOVERNO PARA SEREM CANDIDATOS EM 2018
Governo de Wellington Dias acomoda secretários que devem concorrer à reeleição em 2018 
Não seria exagero afirma que no Piauí não existe uma mãe mais generosa que o governo de Wellington Dias (PT). E não é difícil explicar o motivo. Wellington tem feito um esforço poucas vezes visto para acomodar aliados, que possuem pretensões políticas para 2018, e buscam espaços no governo para fortalecerem seus grupos políticos.A convocação de 15 suplentes na Assembleia Legislativa é um bom exemplo dessa generosidade do governo. Mas não se limita a isso. Outro número chama muito mais atenção: a quantidade de secretários e demais membros do governo que pretendem sair candidatos na eleição do próximo ano.
É possível ter uma dimensão desse número observando as 21 secretarias do primeiro escalão do governo de Wellington Dias (PT). Até o momento, 14 dessas pastas são comandadas por secretários com a pretensão de serem candidatos a algum cargo público na eleição de 2018. Isso significa que mais da metade dos secretários da linha de frente da administração do petista terão que se ausentar para se dedicarem as campanhas.
São pré-candidatos que possuem nas mãos o comando das secretarias mais fundamentais do estado. Em muitos casos, essas secretarias possibilitam ao comandante um contato direto com prefeitos e lideranças do interior em negociação direta por interesse de determinadas cidades.
Como uma mãe generosa, Wellington não economiza nem mesmo na criação de novos cargos para acomodar o maior número de aliados possível. Prova disso são as recentes coordenadorias criadas. O PMDB foi o principal beneficiado com a reforma administrativa. Praticamente todos os parlamentares da sigla foram beneficiados de forma direta ou indireta com algum nova pasta.
O difícil é encontrar um partido que não faça parte da base aliada do governador Wellington Dias. Dos poucos que ainda se intitulam oposição, o petista não mede esforços para selar parcerias com lideranças de forma individual. É o caso do prefeito Firmino Filho (PSDB). Há quem aposte que ele irá indicar a esposa, Lucy Silveira (PP), para ser vice de Wellington em 2018.(Política Dinâmica)