Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 16 de maio de 2017

Governo W.Dias tem que explicar R$ 1,18 milhão em 26 notas fiscais falsas

DINHEIRO DAS EMENDAS SUMIU – Foram descobertas 26 notas falsas na prestação da contas da Secretaria Estadual de Trabalho e Empreendedorismo (SETRE), comandada pelo Pastor Gessivaldo (ano 2015).
Como já foi informado aqui no Código do Poder, Gessivaldo teve que cumprir a lei e abriu Tomada de Contas Especial para identificar os autores do prejuízo num convênio assinado com o INSTITUTO PARA INFÂNCIA E ADOLECÊNCIA – FCAMC, empenhado e pago pelo próprio Gessivaldo.
LEIA: 
Nesse convênio, a FCAMC, recebeu R$ 1.200.000,00, através de emendas parlamentares. Os deputados estaduais confiaram bastante na ONG criticada pela Procuradoria Geral do Estado e pelo Tribunal de Contas que apontaram que a instituição não teria qualificação técnica para realização do objeto do convênio.
Agora, o secretário do governo Wellington teve que se explicar após a auditoria do Tribunal de Contas do Estado encontrar 26 notas fiscais inidôneas, totalizando R$ 1.185.095,45.
As notas abaixo foram de “serviços” pagos pela FCAMC para a empresa de Timon Cerqueira e Soares Ltda.  Porém, os auditores do TCE-PI descobriram que a mesma numeração dessas notas já tinha sido usadas em serviços pagos pela Prefeitura de Timon para a mesma empresa e que apenas os números foram aproveitados, nem os valores e as datas são as mesmas.  Foram anexadas até notas fiscais do ano de 2013.
Clique na imagem e confira onde seu dinheiro foi usado⇓
DEFESA DE GESSIVALDO – Em sua defesa junto ao TCE-PI, Gessivaldo diz que não sabia que as notas eram inidôneas e que a FCAMC ainda não tinha apresentado as contas; informou também que o objeto do convênio foi cumprido. A comprovação seriam matérias mostrando as feiras supostamente realizadas com os gastos milionários. Gessivaldo diz ainda que várias autoridades estiveram presentes, inclusive membros do Tribunal de Contas do Estado. (Código do Poder)