Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 16 de maio de 2017

Manifestantes vaiam e xingam parlamentar

Os manifestantes cercaram o deputado Marcelo Castro no aeroporto de Teresina
Um grupo de manifestantes ligados à CUT, ao PT e a partidos aliados deu ontem o tom de como abordarão os parlamentares piauienses favoráveis às reformas trabalhista e previdenciária: será  na base do constrangimento público e da agressão. O primeiro alvo foi o deputado federal Marcelo Castro (PMDB).
Quando embarcava à tarde para Brasília, no aeroporto de Teresina, parlamentar foi cercado por um grupo de manifestantes, vaiado e insultado. O protesto foi gravado e imediatamente circulou através das redes sociais.
Na gravação, um dos manifestantes encosta o deputado contra a parede, perguntando, aos gritos: “Vai votar na reforma da Previdência, vai? Vai votar na reforma trabalhista, vai? Vai votar contra o povo?” E o parlamentar, em meio à gritaria, responde: “Já votei!”
Ao se dirigir ao portão de embarque, entre os manifestantes e debaixo dos gritos de golpista, o parlamentar chegou a dar um chute quando foi chamado de bandido e ladrão.
Outros na mira
Os manifestantes portavam também cartazes com fotos de outros parlamentares piauienses, mas eles não estavam no aeroporto no momento do protesto contra Marcelo Castro.
O deputado Silas Freire (PR) estava embarcando no mesmo horário, porém não foi acossado. Ele votou a favor da reforma trabalhista e na semana passada anunciou que, se ficar na Câmara, votará contra a reforma da Previdência. Silas é suplente convocado.
Nove dos dez deputados piauienses aprovaram a reforma trabalhista. Só Assis Carvalho (PT) votou contra e virou "heroi do povo brasileiro". Pelas declarações de votos dos parlamentares, oito deles apoiam a reforma previdenciária.(Zózimo tavares)