Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Primeiro documentário sobre a memória da imprensa parnaibana é concluído.

MEMÓRIA DA IMPRENSA PARNAIBANA

A ideia de se fazer um documentário sobre a memória da imprensa parnaibana foi discutida e defendida pela primeira vez há três anos durante os preparativos da Semana da Imprensa, evento anual organizado pela Associação dos Comunicadores de Parnaíba, ideia defendida pelo jornalista Antonio de Pádua Marques Silva. Naquela ocasião ele falou da necessidade de se deixar registrada em vídeo a participação de pessoas que ajudaram com seus trabalhos na formação de profissionais da comunicação.
Exemplar do Jornal Folha do Litoral
Houve à época, lembra o jornalista e escritor, muita especulação de como este documentário poderia ser feito, com qual linha de recursos, quais equipamentos e quem desses profissionais ditos veteranos poderiam fazer parte. Por outro lado existia uma espécie de descrença, sempre sob a alegação de tempo para a disposição a ser entrevistado. “Alguns se negaram a colaborar e mais outros deram a entender que nosso trabalho não fosse levado a sério”, diz Pádua Marques.
Advogado  e jornalista Renato Bacellar presidente da Fundação Raul Bacellar

O jornalista Pádua Marques encontrou em Alexandre Cesar Mendes, estudante de curso técnico e cinegrafista nas horas de estágio na TV Costa Norte, a parceria para que este trabalho fosse iniciado e tomasse corpo. Mas toda a ideia de fazer com que o sonho saísse do papel e ganhasse alma e corpo estava na falta do principal equipamento, a câmera. Essa situação pode ser resolvida de uma forma doméstica.
Carol Porto -  radialista e apresentadora de TV

A irmã do jornalista tinha em casa uma câmera em desuso e foi com essa câmera que o documentário foi iniciado e concluído em pouco mais de três meses. O documentário sobre a memória da imprensa de Parnaíba, segundo seus idealizadores não é um trabalho conclusivo e detentor de todos os depoimentos de pessoas da imprensa escrita, de rádio, televisão e internet.
Jornalista Batista Leão (in memoriam) e seu filho o também jornalista Arlindo Neto

Jornalista Antonio Gallas
É um documentário piloto, enfatizam e pode ser aperfeiçoado e acrescentado, dependendo do apoio e da recepção que possa ter. Traz depoimentos do próprio Pádua Marques, seguido por Renato Bacelar, Airton Alves, Arlindo Leão, F. Carvalho, Antonio Gallas, a repórter e apresentadora Carol Porto, o repórter policial Daniel Santos, o cinegrafista Marcelo Fontenele e o radialista Jeferson Chagas.

Com apoio da Fundação Raul Bacellar, o documentário, Memória da Imprensa de Parnaíba, tem direção, produção e edição de Alexandre Cesar Mendes, orientado pelo jornalista Antonio de Pádua Marques Silva com apoio e trabalhos técnicos de Marcelo Fontenele e Enio Silva. Os trabalhos de filmagens e tomadas de depoimentos se deram a partir de meados de setembro e a sua finalização se deu em dezembro de 2016.
                                         
                                    Radialista Airton Alves
Acadêmico Antonio de Pádua Marques idealizador do documentário "A Memória da Imprensa Parnaibana".
Postado por