Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 25 de julho de 2017

João de Deus chama publicitário de 'idiota' por criticar viagem de W.Dias

Por Apoliana Oliveira
Em grupo de WhatsApp administrado pelo 180graus, do qual fazem parte boa parte dos parlamentares piauienses - incluindo licenciados -, a repercussão de um texto de autoria do publicitário George Mendes, repassado pelo deputado estadual Robert Rios (PDT), causou reação do líder do governo na Assembleia, deputado João de Deus.
No texto, originalmente publicado no perfil de Mendes no Facebook, o publicitário critica sobre a viagem do governador Wellington Dias (PT) ao Canadá.
“O que fez por lá? O que trouxe de lá para o Piauí? Algum benefício além do prazer familiar? Pelas notícias que chegam, o nosso governador comemora perspectivas, porque prospecção mesmo não as tem e não as fez. Foi visitar presídios para atualizar os daqui, voltou falando em tudo, menos em presídios melhores”, diz, entre outros comentários (leia íntegra abaixo).
Como oposicionista que é, Robert replicou no grupo de WhatsApp o texto, para a reação do parlamentar petista.
“Esse idiota metido a intelectual queria mesmo era que o governador Wellington fosse um fracassado, deixando o estado entrar em colapso como ocorreu no passado, sabe ele que governar em tempos de crise é necessário que o líder não se deixe abater, e nesse sentido tem que correr atrás de tudo que represente perspectiva, tem que andar, buscar novas experiências e não se acomodar; parabéns ao nosso governador e que se dane os frustrados [sic]”, enviou João de Deus ao grupo.

Em resposta, Rios disse que “se danou o povo do Piauí com esse perdulário mentiroso que aumenta impostos e cria cargos para os puxa sacos”, e lamentou a defesa de parlamentares a um governo “parasita”.
Procurado, para se posicionar após ter sido chamado de idiota, George Mendes disse que não se sente agredido pelo deputado. "Os pensamentos lhe pertencem como os meus pertencem a mim. No lugar dele procuraria encontrar argumentos sólidos para sustentar a posição de líder que ocupa nos debates que escolhe travar. Pessoalmente acho-o não um idiota, mas um desqualificado para a função que ocupa. Pior: desinformado".