Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 27 de julho de 2017

MPC quer a reprovação das contas de Rejane Dias no 1º ano como secretária de Educação

QUASE 30 IRREGULARIDADES –  Nos próximos dias, o Tribunal de Contas do Estado vai agendar o julgamento das contas do primeiro ano da primeira-dama Rejane Dias à frente da Secretaria Estadual de Educação (2015). Por enquanto, tanto a auditoria da DFAE (Divisão de Fiscalização da Administração Estadual) como o Ministério Público de Contas do Tribunal de Contas do Estado entendem que Rejane Dias deva ter as contas reprovadas por causa de uma série de irregularidades em 2015, algo em torno de 26 falhas. Isso mesmo, a esposa do governador corre o risco de levar nota zero como gestora da Educação Pública do Piauí.
NAS MÃOS DE LÍLIAN MARTINS – A relatora das contas de Rejane é a ex-primeira dama e ex-colega de Assembleia Legislativa, Lílian Martins, esposa de Wilson Martins. Depois de um tempo longe dos holofotes, o ex-governador Wilson Martins agora tem aparecido novamente na mídia e dizendo que faz parte da oposição ao governo Wellington Dias.
DINHEIRO FEDERAL VAI ATRAIR MPF e TCU – Mesmo que os conselheiros do TCE amenizem e resolvam carimbar as contas da secretária Rejane Dias com “aprovado com ressalvas”,  se ela conseguir se livrar de boa parte ou das quase 30 irregularidades apontadas pela auditoria e pelo Ministério Público de Contas, a secretária  ainda vai ter que enfrentar e explicar muita coisa de competência do Tribunal de Contas da União e do Ministério Público Federal, já que a maioria das irregularidades apontadas foram pagas com recursos federais.
RESUMO DO FESTIVAL DE IRREGULARIDADES – É muita coisa pra um texto só no Código do Poder. Vamos só resumir um pouco do que está por vir nas contas da SEDUC: diferença a maior em vários pagamentos, assessor que não tem competência para fazer parecer, assinando parecer de contratos sem licitação, transporte escolar descontrolado gerando prejuízos e valores divergentes ou valores em duplicidades, sistemas para aulas on-line que geraram pagamentos para turmas fantasmas, vários contratos sem licitação e muitos outros pontos detectados pelos auditores do Tribunal de Contas do Estado.
Como esse assunto, apesar de ser altamente relevante para a Educação Pública do Piauí, dificilmente será explorado e divulgado nos demais meios de comunicação, o leitor pode acompanhar calmamente por aqui com todos os detalhes.
A DEFESA DE REJANE DIAS – O advogado de Rejane Dias no TCE é Wildson de Almeida Oliveira Sousa, que pertence ao mesmo escritório de advocacia do secretário de Justiça, Daniel Oliveira e do assessor e substituto de Rejane Dias em suas ausências, o advogado Hélder Jacobina.   Este último também terá as contas julgadas por alguns meses em que esteve à frente da SEDUC.  O MPC quer o julgamento por irregularidade de todos, o pagamento de multa e que sejam instauradas Tomadas de Contas Especiais para se apurar os prejuízos causados pelos gestores e demais responsáveis.(Código do Poder)