Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

BLINDAGEM QUEBRADA: Gestão de Rejane não é as mil maravilhas e agora sofre ataques

OPINIÃO– Depois de dois anos e meio sem que o governador e sua esposa Rejane Dias fossem diretamente tão incomodados por algum meio de comunicação, agora o casal sofre pressão da pequena oposição que tem na Assembleia Legislativa e por alguns (bem poucos) meios de comunicação.  São denúncias na SEDUC, suspeitas nos contratos da Fundação Getúlio Vargas, Licitação de R$ 220 milhões na SETRANS, polêmicas e mais polêmicas que tá difícil ficar só sorrindo e mostrando só o Piauí lindo na mídia.
Apesar da Educação ser umas das áreas das mais importantes do Piauí, poucos veículos de comunicação tem divulgado o escândalo do transporte escolar na gestão da deputada federal Rejane Dias. Ela e seu braço direito na SEDUC, Hélder Jacobina, além do assessor Ronald Moura, estão ameaçados de terem as contas reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado. O julgamento está previsto para o próximo dia 24 deste mês. A auditoria e o Ministério Público de Contas querem Rejane Dias reprovada como gestora no ano de 2015
Mesmo que isso não aconteça, se a conselheira Lílian Martins quiser salvá-los da reprovação, como usaram recursos federais nas quase 30 irregularidades apontadas pelos técnicos do TCE, os achados da auditoria também serão apurados pelo Tribunal de Contas da União, Polícia Federal e Ministério Público Federal.
Contratos sem licitação, pareceres elaborados por quem não tinha competência para assinar, superfaturamento nos pagamentos do transporte escolar e muito mais são apenas um resumo do que a equipe de Wellington Dias vai precisar explicar para a população. Só em poucos meses de 2015, por causa dos erros ou falhas da equipe de Rejane, oito empresas de transporte escolar receberam R$ 8 milhões a mais dos cofres da população do Piauí. E agora, quem vai devolver o dinheiro? Será que mesmo assim, as contas serão aprovadas com um rombo desse tamanho? A decisão passará pela mesa de Lílian Martins, a conselheira esposa do ex-governador Wilson Martins, que tem se apresentado nos últimos dias como oposição ao governo do PT no Piauí.
Mas, o governador Wellington Dias tem um plano B para tentar salvar o futuro político de Rejane Dias  e impedir que ela não seja enquadrada na Lei da Ficha Limpa.  Segundo o jornal DIÁRIO DO POVO, assunto também divulgado no Portal Política Dinâmica e no Portal Capital Teresina, Wellington Dias encaminhou um projeto de lei batizado pelo oposição de “Lei Rejane Dias” que evita a punição para a gestora em caso de falhas nos pagamentos do transporte escolar. A responsabilidade seria repassada para diretores de escolas ou até mesmo prefeitos municipais que assinaram os convênios.
REJANE INOCENTE, PREFEITOS E DIRETORES CULPADOS – Mas, é justamente do apoio dos prefeitos que aderiram ao Programa Estadual de Transporte Escolar que Rejane conta para as eleições do próximo ano. Só não se sabe se, ao assinarem os convênios, os gestores nos municípios estão de olho nessa pagadinha prevista no ARTIGO 8º DO PROJETO DE LEI 24/2017.
FRACA E MAL ASSESSORADA –  Além de reduzida, a oposição ao governo do PT no Piauí é mal assessorada ou se faz de barulhenta para aparecer na mídia. Apresentaram um requerimento para investigar contratos no transporte escolar que foi rejeitado na ALEPI. O governador estava tão tranquilo no Legislativo que seu líder é um suplente, o deputado João de Deus.   Tal requerimento é desnecessário, qualquer cidadão se tiver fatos a denunciar pode usar até mesmo a Ouvidoria do Tribunal de Contas do Estado que o caso será analisado e pode-se provocar uma inspeção ou até mesmo medida cautelar para se suspender atos dos gestores.  Além disso, os deputados também podem usar a internet a encaminhar a denúncia para o Ministério Público Federal, CGU ou até mesmo na Polícia Federal, caso o dinheiro do Ministério da Educação esteja sendo desviado.
Por fim, o certo é que, mesmo timidamente, acabou a blindagem do casal DIAS na mídia e nas redes sociais, mesmo o governo do PT gastando seus R$ 20 milhões com Propaganda e Publicidade e com seus quase 40 deputados (titulares e suplentes), além dos filhos de políticos e ex-prefeitos nas nove coordenadorias e secretarias criadas.
Agora, só se espera que o governo não perca tempo usando a velha desculpa da intriga da oposição, mas que tome ato de gestor e mostre que não há irregularidades, nem corrupção em seu governo.  Pra começar, Wellington Dias precisa dizer como esses R$ 8 milhões pagos a mais e que foram parar nas contas das empresas contratadas pela SEDUC serão devolvidos para os cofres dos piauienses.
Essa é a opinião de Aquiles Nairó (titular do blog Código do Poder).