Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Instituto que Rafael Fonteles dirigiu já faturou R$ 27 milhões com Rejane Dias

NO ENDEREÇO DO CEV DA FREI SERAFIM – O Portal da Transparência do Piauí revela que na gestão de Rejane Dias à frente da Secretaria Estadual de Educação, o Instituto Premium já recebeu R$ 27 milhões pelo serviço especializado de produção e transmissão de programas de ensino nas modalidades ensino médio regular, educação de jovens e adultos; reforço escolar para ensino médio e formação continuada de professores.
2015 R$              8.856.059,80
2016 R$            11.744.507,66
2017 R$              6.495.929,62
TOTAL R$            27.096.497,08
Os pagamentos para o Instituto Premium, os contratos e suas prorrogações fazem parte do rol de questionamentos que a primeira-dama terá que explicar ao Tribunal de Contas do Estado em sua prestação de contas do ano de 2015 que será julgada esta semana.
COMO TUDO COMEÇOU – O contrato com o Instituto Premium aconteceu na gestão de Átila Lira (governo Wilson Martins) e teve a assinatura do atual secretário de Fazenda do Piauí, Rafael Tajra Fonteles. Os primeiros contatos aconteceram ainda no ano de 2011. Depois passou pelo secretário Alano Dourado (governo Zé Filho) e assim que o governador Wellington Dias ganhou a eleição, Rafael Fonteles parou de assinar os documentos nos contratos.  Rafael Fonteles era sócio e assinava como diretor-geral do Instituto.
ENDEREÇO DO CEV – Até essa época, final de 2014, o endereço do Instituto Premium era um sala (sala 01) que estava instalada no mesmo endereço do Colégio CEV da Frei Serafim (Nº 3125).  Depois da vitória petista em 2014, o endereço da empresa passou para a Zona Leste.  É o que se constata através de documentos que constam nos contratos.
DINHEIRO DOS EMPRÉSTIMOS – Além da consulta no Portal da Transparência, o Código do Poder já conferiu mais de 700 páginas dos contratos. Nas consultas junto ao Portal da Transparência foi possível detectar que, este ano, a secretária Rejane Dias mudou a fonte de recursos para pagar o Instituto, passando a usar dinheiro dos empréstimos obtidos pelo governador Wellington Dias no exterior.(Código do Poder)