Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

PEEMEDEBISTAS TRABALHAM PARA DESMORALIZAR CANDIDATURA DE JOÃO HENRIQUE

DEPUTADOS DO PMDB NO PIAUÍ REJEITAM LANÇAR CANDIDATURA PRÓPRIA E ATACAM PLANO DO EX-MINISTRO
Deputados do partido têm feito críticas a postura do ex-ministro 
O PMDB do Piauí está em guerra. A ordem no partido é desmoralizar a pretensão do ex-ministro João Henrique Sousa (PMDB) de ser candidato ao governo do Piauí. Os peemedebistas ligados ao presidente da Assembleia Legislativa do Estado, Themístocles Filho, endureceram o discurso contra João Henrique.
A estratégia dos aliados de Themístocles é provar que o ex-ministro não possui aceitação popular, não tem prefeitos e nem voto para ser candidato. O deputado João Madison (PMDB) foi duro ao declarar que “teria vergonha” em se declarar candidato sem ter 1% das intenções de votos.
“O João Henrique não tem voto. Eu teria vergonha em dizer que sou candidato sem ter nem 1% de votos nas pesquisas. Todas as pesquisas feitas mostram que ele não tem 1%. Ele quer atrapalhar o partido. Se ele sair candidato vai acabar com o PMDB”, declarou.
Sobre a participação de prefeitos do PMDB do Piauí em evento em Brasília, onde o presidente nacional da sigla, Romero Jucá, condenou a parceria com o governador Wellington Dias (PT), João Madison afirma que o apoio ao ex-ministro é ilusório. Segundo ele, os prefeitos foram em busca de verbas e não para apoiar João Henrique.
“Os prefeitos queriam era chegar perto do presidente. Pedir recursos para as cidades. Não estavam apoiando o João Henrique. Ele deve ter o apoio de apenas dois prefeitos. Qual é o prefeito que vai deixar de votar com o Themístocles?”, questionou.
João Madison não é o único a tentar desqualificar a pré-candidatura do ex-ministro. A ordem na legenda é que em entrevistas, todos os deputados critiquem a insistência de João Henrique em defender candidatura própria da sigla em 2018. Se depender dos parlamentares da sigla, o partido irá indicar o vice na chapa que será encabeçada pelo governador Wellington Dias. (Lídia Brito - Política Dinâmica)