Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

domingo, 10 de setembro de 2017

BNDES EM CUBA AINDA É ‘CAIXA PRETA’ AINDA A SER ABERTA

PORTO DE MARIEL, EM CUBA; FINANCIAMENTO 'AMIGO' DO BNDES.
Ao menos três operações investigam a escandalosa utilização do BNDES para bancar negócios da JBS e obras da Odebrecht no exterior. O volume é tão espantoso que só a transferência de recursos do BNDES para Cuba recomenda a criação de força-tarefa especial. A suspeita é que a obra do porto de Mariel, em Havana, pode ter rendido ao “quadrilhão do PT” mais de US$ 500 milhões, ou R$1,5 bilhão. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
Na inauguração do porto de Mariel, Dilma disse que a Odebrecht faria o aeroporto de Havana financiado pelo BNDES. Nem havia projeto ainda.
O governo Lula criou uma maneira de financiar obras da Odebrecht no exterior sem licitação, por meio de acordos bilaterais com os países.
Investigações indicam que obras bancadas pelo BNDES na África e na América Central foram obtidas para a Odebrecht pelo próprio Lula.