Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Depredação do patrimônio público preocupa a administração municipal


O ato de vandalismo praticado na madrugada da última quarta-feira (20), na academia de saúde do Conjunto Joaz Souza, chamou à atenção da administração municipal para a necessidade de um trabalho intenso de conscientização, junto à população, sobre a necessidade de cada cidadão ajudar a administração municipal a preservar o patrimônio público, que é um bem de todos.
A intenção da administração Mão Santa é manter funcionando, para o bem da coletividade, todas as estruturas construídas com recursos públicos. Tem sido assim, por exemplo, com os postos de saúde, que foram construídos, não inaugurados e permaneciam fechados à mercê de todo tipo de vandalismo. O prefeito está colocando para funcionar todos eles, equipando-os para atender às necessidades mais prementes da população.
Uma academia de Saúde também é um bem público, como são as quadras poliesportivas, que foram encontradas depredadas, pela desatenção que tiveram em gestões passadas e, também, por falta dessa conscientização de que a conservação do bem público é responsabilidade de todos.
Se equipadas, com a devida funcionalidade e práticas esportivas organizadas, quanto bem à saúde pública e às famílias esses equipamentos não estariam promovendo? Afinal, a prática esportiva e de atividades físicas, em geral, comprovadamente retiram das drogas muitos jovens que as procuram por não terem como ocupar o tempo ocioso.
A Secretária municipal de infraestrutura e serviços urbanos, Maria das Graças, tem dito que fica muito triste quando constata que os monturos que se formam nos terrenos baldios, alguns no centro da cidade, e que são retirados pela Prefeitura, voltam a se formar pouco tempo depois, por falta dessa conscientização de que limpeza pública também é saúde e que, se não houver a colaboração de todos, não adianta.
É preciso atentar para a necessidade de se levar esta discussão, com os devidos esclarecimentos, para a sala de aula. Até porque não tem sentido o Poder Público pensar no bem estar de todos e uma minoria não colaborar para que todos recebam os benefícios, pelo menos por um determinado tempo. A Prefeitura está fazendo a parte que lhe compete, mas espera a reciprocidade e que todos contribuam com a administração que o povo escolheu para dirigir os destinos da cidade.