Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Robert crítica governo em discurso

Críticas a caravana do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT), em visita ao Piauí, e ao atual governador do estado do Piauí, Welligton Dias (PT), fizeram parte de todo o discurso do deputado Robert Rios Magalhães (PDT) realizado nesta manhã de segunda-feira, no plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Piauí (Alepi).
O parlamentar iniciou sua fala parabenizando o governador Wellington Dias e dizendo que ficou impressionado com o fato de o governador ter colocado a quantia de quinhentos mil reais, para a Escola do Legislativo. E que gostaria que o governador também colocasse a mesma quantia, para a Academia das Polícias Civil e Militar do Piauí, que precisam recuperar seus equipamentos.
Ele também falou da caravana política feita pelo ex-presidente Lula, em alguns municípios piauienses, e lembrou que alguns anos atrás, a convite do então ex-deputado federal, Ciro Nogueira, com a presença também de alguns outros deputado, ele esteve no município de Demerval Lobão, em uma solenidade do Dia das Mães. Segundo ele não era ano eleitoral, mas que ele , Robert, por conta de ter ido a referida festa, em Demerval Lobão, teve seus direitos políticos cassados.
“Fui demandado, processado e condenado. E fico pensando se essa caravana do Lula não seja eleitoral. Prefeitos e vereadores de municípios do interior do Estado vivem apavorados, com medo da Justiça Eleitoral. Prefeitos e vereadores estão sendo, constantemente, cassados. E a Justiça não consegue atingir os poderosos”, disse.
O parlamentar lembrou que o governador Wellington Dias também fez uma campanha, segundo ele, descarada, onde até os cerimonialistas do Palácio de Karnak, trabalhavam na campanha, e que a Justiça Eleitoral não consegue reprovar um insulto desses, aos eleitores do Estado. Ele fez um comparativo do possível candidato ao governo do Estado, Dr. Pessoa (PSD), em relação ao governador WD, que deverá ser candidato ao governo do Estado em 2018, e disse que se hoje o Dr. Pessoa tivesse mais voto que WD, seria difícil vencer as eleições, porque não teria condições de competir com igualdade de recursos com o atual governador. (Lindalva Miranda - Edição: Caio Bruno)