Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Em áudio, Ciro Nogueira e Joesley conversam sobre cargos na Vale

Senador Ciro Nogueira (PP-PI)VITOR FERNANDESO dono da JBS, Joesley Batista, gravou conversa com o senador piauiense Ciro Nogueira (PP) falando sobre cargos na mineradora Vale, uma indicação para presidência da empresa e citam o senador Aécio Neves. Os novos áudios foram entregues à Procuradoria-Geral da República e compõem a segunda parte de gravações que complementam a delação de Joesley.Ciro: Quem vai influir muito isso aí é o pessoal de Minas, é o Aécio e tal, né?Joesley: Tem a ver com a Vale...Ciro: Com a Vale. Esse povo de Minas acha que é dono da Vale, né?Joesley: RisosCiro: Mas se ele for pra presidência, ele dá show lá.Joesley: Ele é muito capacitado.Ciro: Aí, como tem essa questão dessa lista que fazem relação, é importante ele entrar. Se tu conseguir ajudar...Joesley: Tá. Eu vou ... Tá.Segundo a TV Globo, Joesley já tratou sobre a indicação para a presidência da Vale diretamente com o senador Aécio Neves. Os dois falaram sobre a possível nomeação do ex-presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, preso na Lava Jato. Aécio disse que já tinha indicado o presidente, mas prometeu encontrar uma diretoria para Bendine na Vale.Não é a primeira vez que Ciro Nogueira é citado em indicações para ocupação de cargos. No mês passado, havia informações de que o senador teria indicado Alexandre Macedo para a superintendência-geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). A assessora de Ciro, Sabá Cordeiro, que é irmã de Alexandre, negou envolvimento com a indicação.O presidente nacional do PP também apareceu em outro áudio prometendo recompensar Joesley Batista. De acordo a Veja, Joesley conversa com Ciro e explica, “Agora vai dar para começar…E vamos fazer de 500 em 500”, já o senador responde e faz agradecimentos, “Você me ajudou muito na eleição. Ajudou o meu partido. Eu quero lhe ajudar”. Esses novos áudios entregues à PGR estão sendo analisados pelos investigadores e podem gerar novos inquéritos ou serem incluídos em investigações em andamento. Ciro Nogueira já é réu em inquérito aberto no dia 26 de setembro pelo ministro do STF, Edson Fachin, para investigar possível crime de corrupção passiva e lavagem de dinheiro por supostos repasses indevidos de recursos pelo Grupo Empresarial Queiroz Galvão. (Viagora)