Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

domingo, 29 de outubro de 2017

Empréstimos bilionários de Wilson Martins e Wellington Dias quebraram o Estado do Piauí

Por: Tomaz Teixeira
Sempre alertei em meus artigos semanais, de que o Legislativo do Piauí, estava cometendo um crime em conceder permissão para que Wilson Martins e depois Wellington Dias, contraíssem financiamentos Resultado de imagem para plenario da alepibilionários, sem projetos factíveis de retorno garantido, inclusive com planilhas de custos e projetos anexados para obras definidas e planejadas com retorno garantido. Mas, a incompetência da maioria dos parlamentares, deles sem linguajar adequado, pois, analfabetos, quando falam na televisão revelam o seu despreparo. Ou seja: aplicar em obras que multiplicassem o faturamento do estado e contribuíssem para a tão sonhada geração de emprego e renda.
Deu no que deu!! Agora, o governo corre atrás do prejuízo e sem saída técnica, pois, jogaram bilhões em obras e desvios irresponsáveis,como Resultado de imagem para rodoanel de Teresinaesse rodoanel de Teresina que consumiu milhões sem retorno nenhum para os cofres públicos. Uma pergunta aos dois governadores: qual empresário buscaria financiamentos bilionários para suas empresas para aplicar esses recursos em negócios (investimentos) que não aumentassem o potencial patrimonial de progresso de suas empresas? Claro que nenhum! O dinheiro público tem que ser aplicado em projetos factíveis, direcionados ao desenvolvimento e crescimento econômico, com geração de emprego e renda. Entendeu professor Rafael Fontelles?
Ora, investir bilhões em asfalto e obras chulas outras, que não geram renda e muito menos empregos para a população, claro que daria no que deu! Dinheiro jogado fora sem retorno garantido.
Pergunto ao professor matemático Rafael Fontelles: se pelo menos 50% desses recursos tivessem sido investidos em canais de irrigação numa Resultado de imagem para canais de irrigaçãometa de 20 km em cada município ribeirinho de Santa Filomena a Parnaíba, durante esses 12 anos de Wellington Dias, mais 4 anos e 10 meses de Wilson Martins, será que o Piauí hoje, não seria outro? Claro que sim, Sr. Secretário!
O Estado do Piauí entrou na mesma ciranda do servidor público, nos chamados empréstimos consignados, foi tirando, foi tirando empréstimos e o que sobra no contracheque não dá para o sustento Resultado de imagem para asfaltos na ruas do interior do piauimensal da família. É o caos!! O Piauí também, se afundou em bilionários empréstimos, espatifou o dinheiro em asfalto que gera lobby gordo, mas, não melhora a economia do estado em coisa nenhuma e sequer, tem dinheiro para bancar a folha dos servidores. E agora? Ainda querem continuar no poder por mais 4 anos? Argumentando o que? Que vão corrigir seus erros? Agora é tarde!! Mas, o povo rude, poderá sim, reelegê-los de novo. Que pena!!!
O Piauí clama, por um governo que acorde para a nossa realidade. Um estado rico, mas, sem a necessária competência de seus  governantes, para investimentos em projetos que gerem retorno garantido, em cima dos recursos aplicados. O nome disso é: falta de planejamento de resultados.
Não se toma dinheiro emprestado, sem um planejamento de retorno garantido, na geração de emprego para o povo e mais renda para os Resultado de imagem para colégio cev kennedycofres do estado. Aliás, Sr. secretário, é assim como o Sr. faz no seu colégio CEV o que mais cresce no Piauí, mas, com dinheiro aplicado com retorno garantido e mais empregos para educadores profissionais. Pois, o estado secretário, tem que ser gerido por essa mesma cartilha.
Agora, buscar bilhões em empréstimos internos e externos, endividando o tesouro estadual, sem aplicar em projetos de retorno garantido visando gerar emprego e renda, é incompetência administrativa e política, onde o social, como sempre, é relegado ao segundo plano.
O estado quebrou! Culpa de quem? De dois governadores perdulários, que buscaram bilhões, e espatifaram o dinheiro em obras chulas que não melhorou a vida de ninguém, somente dos lobistas e empreiteiras conhecidas que ficam mais ricas a cada governo perdulário, que faz obras, sem planejamento de retorno garantido.
O Piauí clama por: canais de irrigação nas margens do Parnaíba, pois, são 1.600 km de áreas nobres de produção; a carência do porto marítimo no estilo conceito moderno de COMPLEXO INDUSTRIAL E PORTUÁRIO, hoje, direcionado para o Vale do Timonha, em cajueiro da praia; um novo distrito industrial na capital, nas margens da ferrovia que liga Teresina a Fortaleza, com atrativos, incentivos fiscais e acoplados, a um moderno Porto Seco; exploração dos mais de 100 minérios existentes no estado do calcário ao diamante, inclusive gás e petróleo; buscar apoio do BNDES para construir como nas outras Resultado de imagem para delta do parnaiba picapitais, grandes hotéis, para a implementação do turismo profissional com voos charters diários de toda Europa para o Piauí, como acontece no Ceará, vendendo o Delta para o mais exigente turista europeu; e, finalmente, uma vassourada nesses políticos incompetentes, guindando ao poder, jovens empresários competentes e empreendedores, na busca pela estabilidade econômica do mais rico estado do nordeste o rico Piauí, sempre mal governado pela inoperância de políticos incompetentes, neófitos e despreparados!
É a nossa dura e contundente opinião de hoje, doa a quem doer!!!