Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Politicagem e fraudes barram a distribuição de água por carro-pipa; Exército apura

Fraudes de pipeiros, jogo de interesses de gestores públicos (politicagem) e até recebimento de propina à moradores são algumas das denúncias que estão sendo investigadas pelo Exército na operação carro-pipa no Piauí.
Somente este ano, 19 pipeiros (motoristas de caminhão carro-pipa) foram excluídos do cadastro do Exército após comprovação de irregularidades. São 1.300 motoristas cadastrados, mas atualmente 600 trabalham na distribuição de água as famílias do semiárido em 60 municípios do Estado.
Jogo de interesses políticos
Uma das reclamações da equipe do Exército é a falta de atuação e a ingerência política em algumas Coordenadorias Municipais de Defesa Civil (Comdec). O órgão é responsável pela execução, coordenação e fiscalização de todas as ações de defesa civil no município. 
O comandante do 25º Batalhão de Caçadores, tenente-coronel Francisco Nixon Lopes Frota, alerta para a necessidade de uma atuação mais efetiva de algumas coordenadorias de Defesa Civil. 
"É preciso ser uma coordenadoria bem representativa, que atua, que fiscaliza e com a população participando e vários representantes da sociedade civil organizada. Algumas comissões estão esvaziadas e atendem apenas os interesses eleitorais", afirmou coronel Nixon Frota.
Ele ressalta que existem coordenadorias que cumprem sua função e que 100% das metas são cumpridas. 
Tecnologia combatendo a fraude
Desde o ano passado, o Exército vem usando monitoramento via satélite para combater as irregularidades na operação carro-pipa. Todos os motoristas cadastrados recebem um equipamento que rastreia o percurso do pipeiro. De Teresina, o Exército acompanha todos os passos dos motoristas.
O novo sistema vem detectando falhas no sistema que estão sendo corrigidas pelo Exército.(yalasena)