Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 14 de novembro de 2017

ELE QUER DAR O ICMS E O FPM

PARA PEGAR EMPRÉSTIMOS SEM AVAL DA UNIÃO, WELLINGTON DIAS ESCONDE OS JUROS E BOTA NA MESA OS IMPOSTOS QUE AUMENTOU E AS TRANSFERÊNCIAS FEDERAIS
A receita do orçamento do Estado é composta, basicamente, de transferência constitucionais -- como é o caso do Fundo de Participação dos Estados -- e de impostos, dentre eles o ICMS, que W.Dias aumentou duas vezes este ano. E são exatamente estes dois que Wellington quer dar de garantia para empréstimos suspeitos
O governador Wellington Dias fez, ontem (13), diante de jornalistas, um apelo para que a segunda parcela do empréstimo com a Caixa Econômica Federal seja liberado. Isso antes que ele dê conta do que fez com a primeira parcela de R$ 315 milhões. Falta o mesmo valor e, sem dizer que gastos serão estes, o petista já faz as contas para gastar cada centavo.
Para aprovar o segundo aumento de impostos, o governador Wellington Dias mandou os deputados de sua base dizerem que haveria redução em caso de melhoria do cenário econômico, mas se o ICMS vai ser garantia de empréstimo, como é que W.Dias prometei reduzi-lo? (foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)Para aprovar o segundo aumento de impostos, o governador Wellington Dias mandou os deputados de sua base dizerem que haveria redução em caso de melhoria do cenário econômico, mas se o ICMS vai ser garantia de empréstimo, como é que W.Dias prometei reduzi-lo? (foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)
Mas não é só esse dinheiro que Wellington quer. O governador é como aquele seu parente que tinha um cartão de crédito, perdeu a capacidade de pagar a fatura e antes do vencimento fez outro, e outro e mais outro. Com todos eles estourados e mal conseguindo pagar o mínimo do rotativo, ainda reclama dizendo que a culpa é sua que não empresta uns "trocados" para ele pagar as dívidas.  Pois bem. A diferença é que sendo o governador, Wellington lhe obriga a dar esse dinheiro, aumentando os impostos.
Sem ter mostrado uma única planilha em que conste o cronograma de gastos e que obras serão realizadas, a gestão de Wellington Dias não quer apenas os R$ 315 milhões que estão faltando na Caixa. Quer mais dinheiro do Bradesco. Ou de outro banco. Ou de qualquer lugar que não seja um banco, mas tenha o dinheiro. Os juros não importam. A transparência não existe.
LEIA MAIS NO LINK ABAIXO: