Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 14 de novembro de 2017

JOÃO DE DEUS: O SACO DE PANCADAS

DEPUTADO PETISTA É PRATICAMENTE O ÚNICO DA BASE ALIADA A TER CORAGEM DE DEFENDER O GOVERNO NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA
Deputado defende o governo na tribuna (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)
A base do governador Wellington Dias (PT) na Assembleia Legislativa do Piauí conta com pelo menos 22 deputados estaduais. No entanto, se existe uma pessoa a quem Wellington deve ser grato de verdade, esse se chama João de Deus (PT), seu líder naquele parlamento. O deputado não conseguiu se eleger, assumiu o mandato na condição de suplente, mas é o único que, de fato, tem coragem de dar a cara a tapa e defender o governo na tribuna.
Os demais podem até ajudar Wellington nas votações, mas assistem calados aos berros de uma oposição que tem crescido e feito cada vez mais barulho, algo que é positivo. Na sessão desta terça-feira (14), deputados opositores do governo levaram documentos, segundo eles fornecidos pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-PI), que mostram supostos desvios montanhosos de dinheiro dos empréstimos que foram contraídos pela gestão de Wellington Dias. O governo estadual foi alvo de duras e gravíssimas acusações!
Na tribuna, Robert Rios (PDT) e Gustavo Neiva (PSB) fizeram graves denúncias com base nos documentos. João de Deus rebateu, um grande embate se iniciou e nenhum outro deputado da base partiu para defender a gestão da qual dizem fazer parte. É verdade que, na condição de líder, cabe a João ser o maior protagonista nesses embates, mas causa espécie o silêncio dos demais deputados. Praticamente todos assistem calados e não pedem a palavra.
Confronto entre Robert e João de Deus (Foto: Gustavo Almeida/PoliticaDinamica.com)Confronto entre Robert e João de Deus (Foto: Gustavo Almeida/PoliticaDinamica.com)
No confronto desta terça, Robert mandou João de Deus calar a boca porque ele é um mero suplente. E ainda falou muito mais coisas... Mas o que se viu hoje não é novidade, pois a base de Wellington não se dispõe a defendê-lo não é de agora. Na hora de cobrar benefícios para suas bases e perambular por secretarias em busca da liberação de obras, todos são aliados, mas na hora de ir para a tribuna responder às críticas da oposição, ninguém vai. Apenas o solitário João de Deus, constantemente alvo de constrangimento por ser suplente.
O governo de Wellington Dias é alvo de graves suspeitas que devem ser seriamente investigadas, mas se sua base fosse corajosa e fiel, o defenderia mesmo assim, pois na política a lógica é essa. Não se trata aqui de dizer que o governo está sendo acusado injustamente e por isso os aliados devem defendê-lo, mas sim de destacar que em meio a uma base cara e sedenta composta por 22 deputados, apenas um, ainda por cima suplente, seja o único a ter coragem de enfrentar os críticos publicamente. Os mais bem aquinhoados, diga-se de passagem, são os que menos falam em defesa do governo. (Gustavo Almeida)