Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

DESCASO COM A VIDA HUMANA


Enquanto o governador Wellington Dias (PT) se entrega de corpo e alma às maquinações e conchavos políticos de toda ordem, a administração pública estadual fica relegada a segundo plano, deixando claro que para Sua Excelência o mais importante é garantir o quarto mandato, custe o que custar.
Na saúde, a situação é caótica, a julgar pelas frequentes denúncias que a população tem feito nos meios de comunicação, dando conta da paralisação de serviços essenciais, como a distribuição de medicamentos especiais de uso contínuo para portadores de moléstias crônicas, cuja entrega foi suspensa há três ou quatro meses.
Aliás, sem dúvida, a Sesapi foi a pasta mais mal administrada em todas as gestões petista, envolvida, inclusive, em escândalos na compra irregular de medicamentos, quando era comandada pelo deputado Assis Carvalho (PT).
Quem não lembra da luta incansável e do sofrimento do professor Ozias Lima, presidente da Associação dos Pacientes Renais Crônicos, humilhado na gestão do deputado-secretário que confundiu a saúde debilitada do professor com um quadro de embriaguez e o chamou de bêbado, porque Ozias Lima caminhava a passos lentos e, às vezes, perdia o equilíbrio. 
Tudo porque o professor não dava trégua a Assis Carvalho e cobrava insistentemente a regularização na entrega dos medicamentos que, como agora, passava meses sem serem distribuídos, num completo descaso à vida humana. 
O homem a que Assis chamou de bêbado foi um dos articuladores do Movimento contra a Carestia, surgido no Parque Piauí, nos anos 70, que viria dar origem ao PT no Piauí. 
Agora, vemos a mesma coisa acontecer, mas não temos mais um Ozias Lima para mobilizar a sociedade piauiense contra o descaso governamental que pode custar o sacrifício de muitas vidas. A imprensa até que tem feito a sua parte repercutindo as denúncias e cobrando providências.
O Ministério Público Estadual, que poderia enquadrar o governo e obriga-lo a cumprir suas obrigações, não o faz. Está em dívida com a sociedade piauiense. Precisa acordar e cumprir o seu papel.
O governo, por sua vez, não tem como explicar o que vem acontecendo na saúde pública estadual e em outros setores da administração, e nem poderia, pois o governador só tem tempo para tratar da sucessão estadual.
A antecipação da campanha eleitoral é uma coisa escrachada, que chama a atenção de todo mundo, menos da Justiça Eleitoral. 
Como diria o saudoso jornalista Deoclécio Dantas, é uma lástima!
(*)José Olímpio Leite de Castro é presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Piauí
Fonte:Facebook